beatriz valentim

SELF

Inicialmente um solo, este trabalho logo se converteu num dueto, por ter na
sua base conceitos como reflexividade e dualidade.
Partindo do conceito sociológico de self, propus-me a pensar que perguntas
fazemos a nós mesmos e que perguntas fazemos aos outros; que relações de
dependência temos do ponto de vista social; que espaços e contextos
habitamos. A análise reflexiva do eu pressupõe o outro e vice-versa.
O corpo-contorno que vão encontrar neste trabalho surge, para mim, como
um corpo vazio de significado, pronto a receber estímulos internos e
externos, que serão constantemente analisados e experienciados pelas
intérpretes, num percurso de dualidade e dualismo.

Direção e concepção: Beatriz Valentim
Co-criação, interpretação e seleção musical: Beatriz Valentim e Mercedes Quijada
Edição Musical: Pedro Souza
Figurinos: Andy James e Beatriz Valentim
Agradecimentos: Centre National de la Danse de Paris, Dimitri Chamblas, Francisco Camacho e Real Pelágio/Teatro da Voz

%d bloggers like this: